quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Inesquecível

Por que Muitas vezes brigamos por coisas bobas, deichamos com que o tempo nos afastem, mas eu sei e você sabe que no fim tudo que teremos é uma a outra. Amigos veem e vão, namorados também, mas agente é pra sempre, pois somos muito mais que amigas, e estamos unidas por um laço de sangue, eu te amo muito Irmã


Inesquecível -


É inesquecível para mim


Esse teu sorriso tão bonito


Tua voz tão doce aos meus ouvidos


Eu desejo ter por toda vida


Quando estou contigo eu sou tão feliz


Todo esse carinho me faz bem


Vou agradecer eternamente a Deus


Por ter me dado você


Quero te ter sempre comigo


Compartilhar os meus segredos


Posso tentar o impossível


Só pra mostrar o que eu sinto


Quando uma lágrima rolar


No meu rosto por você


Não é tristeza nem dor


É só meu coração gritando


Te amo!


(Musica: Inesquecivel)

(Cantor e Compositor: Promises)

(Postado Por: Morgana Arêas )


domingo, 11 de abril de 2010

Alguém

É MELHOR PARAR DE ME PERGUNTAR
OS MEUS SONHOS NÃO REVELO A NINGUÉM
TODOS OS MEUS SEGREDOS
GUARDADOS ESTÃO NO MEU CORAÇÃO

ME ENGANEI CONFIANDO TANTO
ME ENTREGANDO À PAIXÃO
MAS EM DEUS QUEBRA-SE O ENCANTO
DE UMA AMARGA ILUSÃO

ALGUÉM FALOU QUE
EU NÃO IA SER NINGUÉM
MAS DEUS MOSTROU QUE
EU IRIA MUITO ALÉM
PALAVRAS NÃO ME FAZEM MAIS
PERDER O CHÃO
ESTRADA, ESTOU SEGUINDO EM SUA DIREÇÃO

Musica de: Fernanda Blum e Alex

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

BRAVO SADI BOGADO !!!!!!!!!!!!!!!!!!!

video

Vovô Sadi reuniu os amigos no último dia 15 pra comemorar mais um aniversário. Na oportunidade, acompanhado de um violão, deu uma canga em “Velho Realejo”, composta por Custódio Mesquita e por seu xará Sadi Cabral (veja vídeo). Papai lhe presenteou com o texto que publicamos abaixo.

SADI BOGADO

Misturo prosa e verso, peço licença aos senhores e apresento uma história de amor.
Saga de um homem da Serra que desceu à Planície, subiu ao Planalto, respeitou o espinho, escolheu a flor.

Em terras frias de Friburgo, menino em ciranda, sente no peito um calor.

Chegando à Planície, de luz, madrigais, do Coronel, do Lobisomen e do Ururau vê o Paraíba rolar dentro do peito e faz seu amor desaguar numa niteroiense formosa.

Com ela, aos pés da Cruz, faz e cumpre juras de amor. Amigos, filhos e netos, família que Cristo conduz.

Com sonhos de um Mundo de Paz, subiu a Brasília em Tempos de Chumbo, do coturno, do fuzil e da mordaça. Pagou caro, deu tempo ao tempo. Quem lhe calou, perdeu a voz, ficou mal na fita, não volta mais.

Voltou às origens, pés no chão, continuou a marcha, de humanismo, solidariedade social e cristã. Foi à luta, não se calou, não baixou a voz, marcou posição. Não anestesiou a esperança, marchou na contramão das facilidades, liderou, fez diferença.

Carismático, fez da vida um folguedo, colocou uma Canção Nova em oração. Apostou as fichas na alegria, deu voz ao orfeão.

Da Serra, da Planície ou do Planalto, doce como seus doces, o menino, que fez a hora e não esperou acontecer, hoje se cerca de amigos e ensina como edificar em qualquer relevo.

Pra fechar, devo revelar que Sadi nos reuniu nessa noite pra chupar mangas, jabuticabas, jambos e carambolas, para jogar bola de gude, pião, jogo da velha, amarelinha, empinar papagaios, brincar de pique e “quem chegar por último na jaqueira é mulher sapo”.

Janeiro de 2010
Antunis Clayton
. . .

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Espírito Santo

Espírito Santo ore por mim,
Leve pra Deus tudo aquilo que eu preciso.
Espírito Santo use as palavras que eu necessito usar,
Mas não consigo.
Me ajude nas minhas fraquezas,
Não sei como devo pedir,
Espírito Santo vem interceder por mim.
Todas as coisas cooperam pra o bem daqueles que Amam a ti,
Espírito Santo vem orar por mim.
Estou clamando estou pedindo,
Só Deus sabe a dor que estou sentindo,
Meu coração está ferido,
Mas o meu clamor esta subindo.
(Fernanda Brum)